“Glória a Deus no mais alto do céu e paz na terra aos homens que Ele ama!” (Lc 2,14)

0 comments
“Glória a Deus no mais alto do céu e paz na terra aos homens que Ele ama!” (Lc 2,14)

Ao término de mais um ano litúrgico – com a Solenidade de Cristo Rei – iniciamos o novo ano cristão, que se abre com o tempo do Advento, no qual somos chamados a aprofundar a nossa vida interior, pela oração e recolhimento, em vista de celebrarmos verdadeiramente o Santo Natal. A Igreja se reveste do roxo, guarda certa reserva das expressões de júbilo na liturgia, e nos apresenta a pessoa de São João Batista, com a forte convocação a preparar-nos para a vinda do Senhor. Nas primeiras semanas, nossos olhos se voltam para a expectativa da sua volta no fim dos tempos, “vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória” (Mt 24,30b), para instaurar o seu Reino definitivo. Então, caminhamos na alegre esperança da fé, entre as coisas deste mundo passageiro, na certeza da vitória da vida sobre a morte, garantida para aqueles que creem e testemunham o senhorio de Nosso Deus.

Contudo, o Senhor que virá, já se manifestou como um de nós, veio para o nosso meio, na sua primeira vinda, pelo mistério da Encarnação; este é o acontecimento que celebramos no Natal, como disse São João Paulo II em sua Carta Encíclica Fides et Ratio, de 1998, § 12: “(…) o Eterno entra no tempo, o Tudo esconde-se no fragmento, Deus assume o rosto do homem”.  Ele veio para revelar definitivamente o amor do Pai e seu plano de salvação para toda a humanidade. Ele mesmo é o Salvador esperado por séculos pelo povo da antiga aliança. E como Ele aparece? Como criança pequenina, que, nos braços de Nossa Senhora e São José, nos é apresentado para acolhermos com amorosa ternura na manjedoura de nosso coração. Para isso é necessário nos tornarmos também como crianças, para podermos cantar como Santa Terezinha em seu poema “Os anjos no presépio de Jesus”:

Ó Verbo de Deus, glória do Pai, contemplava-te no Céu, agora vejo-te na terra feito mortal o Altíssimo. Criança cuja luz inunda os anjos da brilhante morada Jesus, tu vens salvar o mundo, quem teu amor compreenderá?”

Queremos abrir-nos totalmente ao dom que o Pai das misericórdias nos oferece em seu Filho Unigênito, o Deus-Menino, pois é Ele que nos traz a paz e o verdadeiro sentido da nossa existência, que o nosso mundo procura e não pode encontrar a não ser nEle. Preparemo-nos pela conversão, reconciliação, gestos de bondade e mansidão, em espírito de sincero amor fraterno, para nos sentirmos profundamente renovados pela graça divina. Jesus, Maria e José esperam por nós!

A Comunidade Verbo Eterno deseja um Santo e Feliz Natal para você e toda sua família.

Pe. Paulo Bastos de Araújo, CCVE     

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.