Outubro, mês missionário

0 comments
Outubro, mês missionário
“Não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido” (At, 4,20)
 
Acredito que a ação missionária comporta exatamente isso. Porque, uma vez tendo-se  encontrado com o Senhor Jesus Cristo, experimentado em seu amor a revelação do Pai e recebido o Espírito da filiação divina, não é mais possível permanecer inerte e não anunciar e, mais ainda, testemunhar com a própria vida, que a salvação é para todos, como dom gratuito de Deus.
A convite da Igreja, o mês de Outubro é especialmente dedicado às missões. Somos convocados a rezar, a refletir, partilhar e atuar no compromisso missionário. O mandato do Senhor “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16,15), apresenta uma dimensão de alcance universal, no sentido de levar o Evangelho da paz a outros povos e culturas, que ainda não conhecem a Cristo, mas também uma dimensão local, do mundo cotidiano que nos circunda (família, amigos, a comunidade eclesial, o ambiente de trabalho). De modo particular, no tempo em que vivemos, precisamos estar atentos a esta urgente necessidade, pois há muitos que se encontram perto de nós, os quais ainda aguardam pelo nosso testemunho. É um apelo missionário ao nosso coração de discípulos do Senhor a situação de violência, de pobreza material, moral e espiritual, que assola as pessoas, as famílias e a sociedade.
Recordemos o Papa Francisco, que em sua primeira exortação apostólica, a Evangelii Gaudium diz: “O bem tende sempre a comunicar-se. Toda a experiência autêntica de verdade e de beleza procura, por si mesma, a sua expansão; e qualquer pessoa que viva uma libertação profunda adquire maior sensibilidade face às necessidades dos outros. E, uma vez comunicado, o bem radica-se e desenvolve-se. Por isso, quem deseja viver com dignidade e em plenitude, não tem outro caminho senão reconhecer o outro e buscar o seu bem” (EG 9).
Diante disso, fica claro que o ser missionário é a expressão mais acabada de uma vida autenticamente humana e cristã e, consequentemente, realizada e feliz.
Que o amor misericordioso do Coração de Jesus e a intercessão do Coração de Maria, missionários do Pai pelo Espírito, nos inflame e impulsione na alegre doação pela causa do Reino de Deus.
Pe. Paulo Bastos, membro CCVE

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.