TREZE DE MAIO: 100 ANOS DE FÁTIMA

0 comments
TREZE DE MAIO: 100 ANOS DE FÁTIMA
As aparições de Nossa Senhora em Fátima começaram no dia 13 de maio de 1917, e tiveram como protagonistas três crianças: Lúcia de Jesus, de 10 anos, e seus primos Francisco Marto, 9 anos, e Jacinta Marto, 7 anos. Eles eram responsáveis de pastorear um pequeno rebanho de ovelhas da família, na Cova da Iria, freguesia de Fátima.
Deus faz preceder suas grandes intervenções na história por numerosos e variados sinais. Com frequência, serve-se Ele de pessoas de virtude insigne para transmitir aos povos profecias, que trazem suas advertências, ou predizem acontecimentos futuros.
As aparições de Nossa Senhora, em Fátima são consideradas como sendo a mais profética aparição dos últimos tempos! Com efeito, Fátima marcou o século XX e tem demonstrado ser a grande esperança do terceiro milênio. As profecias de Nossa Senhora de Fátima anunciaram grandes castigos, mas, também, grandes meios de salvação.
“Em Fátima, Deus deu também uma lição sobre Si mesmo, sobre o seu modo de ser e de agir: uma lição sobre a misericórdia que pertence a Deus como traço essencial. É um ensinamento que não podemos esquecer”. Dom Antônio Marto, bispo de Leiria-Fátima.
Vários ciclos de palestras, exposições, cursos, concertos musicais, filmes já foram promovidos e continuarão acontecendo durante todo o ano do centenário, com o lema: “O meu Coração Imaculado conduzir-vos-á até Deus”, já que o Imaculado Coração de Maria é o símbolo oficial do centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima.
Maria desceu do Céu a fim de alertar a humanidade dos riscos que corria diante da falta de fé, dos pecados e ofensas a Deus, e, ao mesmo tempo, indicar os meios de vencer esta terrível batalha: a recitação do Rosário, a prática dos Cinco Primeiros Sábados, a devoção ao Imaculado Coração de Maria.
Já na época das aparições de Fátima, nos primeiros anos do século, os acontecimentos faziam entrever o que seria a triste história do mundo.  A começar pela Primeira Guerra Mundial, largamente superada pela Segunda Guerra Mundial, e por tudo quanto se lhe seguiu.   De um lado, um progresso material quase ilimitado, a par de uma decadência de costumes como nunca antes se vira; de uma hipocrisia e autossuficiência aniquilando com toda a relação de fraternidade e de família.  De outro lado, guerras e convulsões sociais de proporções terríveis.
Mãe e Senhora de Fátima, concedei-nos, por sua intercessão acolher e amar a vontade de Deus; e ensina-nos a viver os valores da família e infunda-nos a coragem e a esperança.
Neste mês de Maio a Comunidade Verbo Eterno celebra também a “Solenidade de Santa Rita”, como Mãe do carisma Verbo Eterno e mestre na caminhada da fé e missão. Celebre conosco este momento solene e de grande alegria, e que Santa Rita interceda por todos nós!
Manuel Lopes de Freitas Filho, CCVE
FUNDADOR

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.