Devoção aos Sagrados Corações

0 comments
Devoção aos Sagrados Corações
Não é simplesmente uma festa popular, no sentido de ser por ser. Ela tem suas origens e os santos que a propagaram são testemunho concretíssimos da verdade destas revelações:
  • Na cruz quando jorrou sangue e água – Podemos citar aqui Santo Agostinho: “Vosso coração, Jesus, foi ferido, para que na ferida visível contemplássemos a ferida visível de vosso grande amor”.
  • São Pedro Canísio teve uma experiência profundíssima com o Sagrado Coração, quando rezava diante do túmulo dos Apóstolos, em 1512. São Pedro Canísio, foi um sacerdote jesuíta que lutou contra o protestantismo na Alemanha, Austria e Boemia. Doutor da igreja. 1º jesuíta Alemão.
  • O primeiro sinal público não foi na Europa, mas, no Brasil, através do padre José de Anchieta que dedicou uma modesta igreja aos Sagrados Corações , em Guarapari no Espírito Santo em 1552.
  • Os padres, a igreja Já o tinham como devoção de amor
  • Mais tarde em 1672, São João Eudes  instituiu a primeira festa pública ao Sagrado Coração de Jesus.  Coube a ele, a glória de ter sido o precursor do culto da devoção dos Sagrados Corações de Jesus e de Maria. Para isso, ele próprio compôs missas e ofícios, festejando, pela primeira vez, com um culto litúrgico do Coração de Maria em 1648, e do Coração de Jesus em 1672. Hoje, essas venerações fazem parte do calendário da Igreja.
  • 1673 a 1675 – aí vem as primeiras manifestações através das aparições e as promessas. Em 1673 a 1675  a Santa Margarida Maria Alacoque que inicia a grande divulgação e vem as 12 promessas (9 primeiras sextas feiras ao Coração de Jesus)
  •  Antes de Margarida Maria alacoque temos [santa Gertrudes e santa Matilde] que nos trazem uma observação. Elas percebem nas suas piedosas horas de contemplação, um Sagrado Coração triunfante. Elas o vêem glorioso e vencedor. Alguns séculos mais tarde, a virgem de Paray [santa Margarida Maria Alacoque], à qual elas prepararam as vias, vê‑lo-á sobretudo menosprezado, abandonado, ofendido, coberto de ingratidões e de ultrajes, alvo do abandono, das friezas e do desdém dos homens.
  • Em 1856 Pio IX estendeu sua festa a toda a Igreja, ordenou que se celebrasse na Igreja Universal a festa do Sacratíssimo coração de Jesus. Em 1899 Leão XIII consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Jesus.
  • Mais tarde, outra religiosa, a Beata Maria do Divino Coração, condessa de Droste zu Vischering. Nasceu na Alemanha, mas, tornou-se madre superiora do Mosteiro do Bom Pastor do Porto em Portugal, no final de sua vocação, por isso, a partir de Portugal estendeu  esta devoção a todo o Mundo por meio de um ato de consagração solene pedido ao Papa Leão XIII. Entre 1897 e 1898, a pedido do próprio Jesus que se lhe continuava a revelar interiormente, escreveu ao Santo Padre Leão XIII a pedir-lhe que este consagrasse o Género Humano ao Sagrado Coração de Jesus. No ano de 1883, na capela do Castelo de Darfeld, Maria Droste zu Vischering escutou uma locução interior de Jesus que lhe disse: “Tu serás a esposa do Meu Coração”. O Papa Leão XIII, não só acedeu ao pedido, como afirmou que esse foi o acto mais grandioso do seu pontificado. Irmã Maria recebeu o hábito branco na mesma época em que Teresa de Lisieux recebia o hábito castanho,  na França.
  • 1920 – Irmã Maria Natália (Hungria) – devoção aos Sagrados Corações (nove primeiras sextas feiras e nove primeiros sábados com as 33 promessas)
  • 1930 – Irmã Lúcia (de Fátima), mas, ela não estava em Fátima – Estava em Tuy na Espanha. surge a devoção aos 5 primeiros sábados .  Em reparação ao Imaculado Coração de Maria, conforem as 5 intenções abaixo:
1. As blasfêmias contra a Imaculada Conceição;
2. As blasfêmias contra a Sua Virgindade;
3. As blasfêmias contra a Maternidade Divina, recusando, ao mesmo tempo, recebê-La como Mãe dos homens;
4. Os que procuram publicamente infundir, no coração das crianças, a indiferença, o desprezo e até o ódio para com esta Imaculada Mãe;
5. Os que A ultrajam diretamente nas Suas Sagradas imagens.
       Eis, Minha filha, o motivo pelo qual o Imaculado Coração de Maria Me levou a pedir esta pequena reparação …’
  • 1956 – Encíclica do Papa Pio XII – Hauriets Aquas – “Haurireis águas com gáudio das fontes do Salvador” (Is 12,3).Palavras do profetas Isaías: ” Vós tirareis águas da fonte da salvação”. – Vai de encontro a experiência de São Pedro Canísio no túmulo dos Apóstolos: “Tu, o Salvador, enfim, como se me tivesses aberto o Coração do teu sacratíssimo Corpo, que eu parecia ver diante de mim, ordenaste-me beber daquela fonte, convidando-me por assim dizer a saciar-me nas águas da minha salvação, das Tuas fontes, ó meu Salvador.”

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.